Notícia


SBTMO EMITE PARECER SOBRE ALTERNATIVA TERAPÊUTICA PARA COVID-19

Atualizado em: 30/03/2020


 

 

Parecer da SBTMO quanto ao uso de plasma de convalescentes da Covid-19 como opção terapêutica para pacientes considerados graves 

Pesquisadores de todo o mundo, incluindo o Brasil, têm trabalhado incessantemente na busca por alternativas capazes de tanto imunizar a população contra o vírus SARS-COV-2, causador da COVID-19, quanto tratar aqueles acometidos pelo novo coronavírus. 

No que tange ao campo terapêutico dos pacientes em estágio considerado muito grave da doença, algumas medidas têm sido estudadas, como é o caso do uso do plasma de convalescentes da Covid-19, recentemente liberado nos Estados Unidos, pela Food and Drug Administration (FDA), equivalente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em nosso País. A FDA liberou em caráter emergencial que médicos lancem mão deste recurso como opção terapêutica em pacientes internados em UTIs, em condição considerada crítica e com risco de morte. 

A medida é baseada em critérios rigorosos, visto que se trata de um tratamento experimental. Em nota, o FDA refere que “é possível que o plasma convalescente que contenha anticorpos para SARS-CoV-2 (o vírus que causa o COVID-19) possa ser eficaz contra a infecção”.

A SBTMO esclarece que, na verdade, esta estratégia não se trata propriamente de uma novidade. Foi usado para síndrome respiratória aguda grave (SARS), influenza pandêmica A 2009 (H1N1), influenza aviária A (H5N1), várias febres hemorrágicas como o Ebola e outras infecções virais. 

Em um recente estudo, publicado em 27 de março, no JAMA, pesquisadores do departamento de doenças infecciosas do Hospital Terceiro Povo de Shenzhen, em Shenzhen, China, analisaram no período de 20 de janeiro de 2020 a 25 de março de 2020, uma série de casos não controlados de 5 pacientes críticos com COVID-19 e síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA). Eles observaram que após  administrar o plasma de convalescentes, contendo anticorpo neutralizante, houve uma melhora no estado clínico. Eles chegaram a esta conclusão após compararem os desfechos clínicos do antes e após a transfusão do plasma de convalescentes. 

No Brasil já há centros de pesquisa que estão se associando para iniciarem pesquisas. O Hospital Israelita Albert Einstein encaminhou projeto ao CONEP neste sentido e, com a liberação da Anvisa, a perspectiva é iniciar as coletas em abril. 

A utilização no Brasil do plasma de convalescentes ficará vinculado à aprovação do projeto pela Conep. Este estudo será realizado através de colaboração entre médicos que realizam os transplantes de medula óssea e os serviços de hemoterapia. 

É preciso aguardar os resultados, mas, inegavelmente, as evidências nos demonstram que pode ser, sim, um caminho promissor.

Referências 

Shen C, Wang Z, Zhao F, et al. Treatment of 5 Critically Ill Patients With COVID-19 With Convalescent Plasma. JAMA. Published online March 27, 2020. doi:10.1001/jama.2020.4783. Disponivel em <https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2763983

FDA. Investigational COVID-19 Convalescent Plasma - Emergency. 03/26/2020 Disponível em <https://www.fda.gov/vaccines-blood-biologics/investigational-new-drug-ind-or-device-exemption-ide-process-cber/investigational-covid-19-convalescent-plasma-emergency-inds

Roback JD, Guarner J. Plasma convalescente para tratar COVID-19 : possibilidades e desafios . JAMA. Publicado online em 27 de março de 2020. doi: 10.1001 / jama.2020.4940. Disponivel em <https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2763982>



QUERO RECEBER NOVIDADES



SBTMO 2019 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Purpose Agency