Panorama do TCTH discutido no Congresso da SBTMO repercute na imprensa
26/08/2015

Entre os temas de interesse educacional e científico trazidos pelo Congresso da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea deste ano um – em especial – voltou a ser pauta de reportagem da imprensa - o assunto “TCTH x demanda de Leitos”.

 

Neste ano a SBTMO, representada pela presidente Lucia Silla, compartilhou com a Agência Brasil um panorama de como se apresenta atualmente a demanda por leitos que atendam aos transplantes de células-tronco hematopoieticas (TCTH). Na matéria a presidente levanta também outro ponto considerado um desafio que é a falta de especialistas no campo do TMO. Ela esclareceu à Agência Brasil que “(...) o médico que faz o transplante de medula óssea ganha o mesmo salário se fizer uma ou dez cirurgias no mês. E, como o transplante é de alto risco, as jornadas de trabalho são longas, e poucos recém-formados se interessam pela carreira, informou”. (confira a Reportagem publicada em 26/8).

 

Também convidado pela Agência Brasil a se pronunciar sobre a situação do TCTH, o Ministério da Saúde informou no dia 27 de agosto, em nota, que atualmente existem 177 hospitais autorizados a fazer transplantes de medula óssea e, até o momento, 341 leitos estão habilitados a receber o paciente transplantado. Confira o artigo publicado no portal EBC sobre a nota oficial do MS.

 

Conforme anunciado durante o Congresso da SBTMO em 2014, o MS já havia anunciado que seriam implementadas medidas capazes de suprir a demanda até o ano de 2016. O compromisso consta na Portaria 2.758, de 11 de dezembro de 2014, que prevê o incremento de 240 mil reais por leito no campo do transplante de medula óssea (TMO) e tem como perspectiva de até 2016 triplicar a capacidade de realizar o procedimento na modalidade alogênico.

 

VEJA TAMBÉM: O assunto foi alvo de reportagem do Bom Dia Paraná de 28/8.