Ministério da Saúde quer limitar número de doadores de medula óssea
10/11/2014

Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea defende proposta do Ministério da Saúde de limitar número de doadores. A pasta pretende selecionar as pessoas da lista que, hoje chega a mais de três milhões de inscritos.

O Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea já é um dos maiores do mundo, mas isso não significa que ela seja um dos melhores.

As chances de êxito na identificação de um doador são de 64%, segundo o Instituto Nacional de Câncer, responsável pelo banco de dados.

Na visão do governo, selecionar os doadores poderia garantir uma melhor compatibilidade entre etnias.

O coordenador do Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde, Heder Murari Borba, explica que a ideia é aumentar a variedade genética:

A presidente da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea, Lucia Silla, apóia selecionar a lista de doadores para aumentar os genes disponíveis. A médica destaca ainda a necessidade de fidelizar os interessados.

A Justiça Federal em Franca, no interior paulista, derrubou as restrições à quantidade de doadores na cidade e em Goiás o teto foi considerado inconstitucional.

O Ministério da Saúde pretende recorrer das decisões.

Fonte: Agência Rádio 2