Panorama: leitos para TMO
06/07/2014

Estrutura para TMO no país é alvo da reportagem "Especialistas apontam falta de unidades para transplante de medula óssea". Publicada no jornal Correio Braziliense, em 6 de julho, a matéria traz um panorama sobre a situação da demanda pelo procedimento x a capacidade real. Confira trecho reproduzido abaixo do Correio, que conta com o parecer da SBTMO, representada pela presidente, Lúcia Silla.

Para suprir toda a demanda existente no país, a capacidade física de atendimento teria que dobrar. A constatação é da presidente da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO), Lúcia Silla. “Precisamos de mais leitos com bastante urgência. Os procedimentos mais complexos, como o de não aparentado, deveriam ser feitos em alguns locais de referência. Certamente não dá para pulverizar devido à complexidade do procedimento. É um tratamento muito sofisticado, caro, difícil, que requer uma infraestrutura enorme do hospital. Mas é preciso ter mais centros para diminuir o deslocamento”, opina.

Leia a matéria na íntegra em sua versão online

Acesse também no jornal Estado de Minas