Transplante autólogo reduz mortalidade em doença autoimune
27/06/2014

Estudo pioneiro publicado no periódico JAMA, em 24 de junho, mostrou resultados promissores em pacientes com esclerose sistêmica

Um estudo multicêntrico, randomizado, realizado com 156 pacientes de 10 países avaliou a eficácia do transplante de células-tronco hematopoieticas autólogo (TCTHa) em esclerose sistêmica, uma doença autoimune que danifica progressivamente órgãos internos e está associada com inflamação crônica e anormalidades imunológicas sistêmicas. A prevalência é de 50-300 milhão de pessoas por ano e a incidência 2,3-22,8 por milhão de pessoas/ano. O índice de mortalidade é de 30% a 50% em 5 anos.

Publicado em 24 de junho no The Journal of the American Medical Association (JAMA), o artigo de investigação original Autologous Hematopoietic Stem Cell Transplantation vs Intravenous Pulse Cyclophosphamide in Diffuse Cutaneous Systemic Sclerosis - A Randomized Clinical Trial, demonstrou a superioridade do TCTHa como inibidor da progressão da doença, em relação à terapia convencional adotada para imunossupressão, que consiste no uso de fármacos como ciclofosfamida.