CEMO comemora 30 anos.
27/08/2013

Referência em transplante de células-tronco hematopoéticas, o Centro de Transplante de Medula Óssea (CEMO) do INCA completou 30 anos. Em três décadas, a unidade realizou 1.700 transplantes e é responsável pelo país ter o terceiro maior registro de doadores voluntários do mundo com mais de 3 milhões de cadastrados. O aumento exponencial do número de cadastrados no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) nos últimos anos, fez as chances de encontrar um doador compatível passarem de 10% (2003) para 70% (2012). A comemoração contou com a realização do Encontro de Registros e da Jornada de Atualização em Transplante de Células-Tronco, homenagens e o lançamento do livro Tópicos em transplantes de células-tronco hematopoéticas.
Foram homenageados alguns importantes colaboradores que ao longo dessas três décadas contribuíram com a estruturação e serviço de excelência prestado pelo CEMO, como a médica fundadora Mary Flowers. A primeira paciente transplantada no Centro, Vera Lúcia Brito, também recebeu uma homenagem.

Mary Flowers não pôde comparecer devido a compromissos no exterior, mas gravou um vídeo especialmente para a ocasião. Nele contou como foi a criação da unidade, as dificuldades e o reconhecimento alcançado. "Em 1984, E.D. Thomas, prêmio Nobel de Medicina e nosso mentor, visitou o CEMO para avaliar a nossa infraestrutura e demostrou sua aprovação e confiança", declarou.
Atualmente o CEMO atende a pacientes do Rio de Janeiro e demais regiões do Brasil no âmbito do SUS e também cabe a este, por determinação do Ministério da Saúde, a sede e o gerenciamento técnico do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e da Rede BrasilCord, que reúne Bancos Públicos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário. "Temos um crescimento anual de 30% na viabilização de transplantes com doadores não-aparentados", festeja o diretor do CEMO, Luis Fernando Bouzas.

Para o diretor-geral do INCA, Luiz Antonio Santini, "o CEMO é um exemplo inovador". "Precisamos ressaltar os elementos fundadores do INCA, um deles é a inovação", destacou.

O livro Tópicos em transplantes de células-tronco hematopoéticas teve como coordenadora de elaboração a pesquisadora Eliana Abdelhay, responsável pelo Laboratório de Imunogenética. Trata-se de uma coletânea de teses defendidas por alunos, médicos e pesquisadores do Instituto. Assinam os capítulos Luis Fernando Bouzas; Daniela de Oliveira Pinto; Maria Cláudia Rodrigues; Simone Maradei; Marta Collares; Rita de Cássia Tavares e Elias Hallack Atta.

Fonte: INCA