São Paulo recebe o XVII Congresso da SBTMO
25/06/2013

No ano em que chega a sua 17ª edição, o Congresso da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea retorna a São Paulo pela segunda vez, após cinco anos. O encontro, que será realizado entre 29 de agosto e 1º de setembro, no Hotel Maksoud Plaza, reunirá transplantadores e profissionais de áreas correlatas de todo o Brasil. “A expectativa é recebermos cerca de mil participantes”, revela o presidente da Comissão Científica, Luis Fernando Bouzas, também tesoureiro da SBTMO. Entre estes, são esperados mais de 12 convidados internacionais dos Estados Unidos e Europa.


Além do caráter educacional, científico e multidisciplinar, o encontro celebra uma conquista mundial no âmbito da captação de doadores: a marca de um milhão de transplantes realizados, conforme estatística mundial apresentada pelo Worldwide Network for Blood & Marrow Transplantation (WBMT), em 2012.


Programa Multi
Direcionado à residentes em hematologia e oncohematologia pediátrica e adulta, bem como profissionais formados e de áreas correlatas nestas especialidades, o Congresso a cada edição amplia o foco também ao interesse de áreas da medicina como endocrinologia, nutrologia, oftalmologia, cardiologia, neurologia, dermatologia e ortopedia.
Ao todo seis grandes temas nortearão as palestras, mesas redondas e conferências da programação do Congresso – seleção de doadores, principais indicações para o TCTH; complicações imediatas e tardias do TCTH; terapia celular; aspectos Gerais do TCTH; Acreditação; e reunião dos Grupos de Trabalho da SBTMO.


No eixo “seleção de doadores”, Bouzas explica que o alvo será trazer à discussão aspectos referentes ao acompanhamento e segurança no período pré e pós-doação. Em “transplante de células-tronco hematopoiéticas” o controle de complicações e os avanços e desafios na expansão das possibilidades da terapia celular em outras frentes terapêuticas, como a diabetes e isquemias cerebral, de membros inferiores e esclerose sistêmica, por exemplo.


Grupos de Trabalho
Com a primeira reunião realizada na edição de 2012, em Ribeirão Preto, os grupos de trabalho (GTs), 11 ao todo, serão prioridade no 17º Congresso da SBTMO. ”Este ano assumimos oficialmente a gestão dos grupos, que fomentarão as bases para a manutenção das diretrizes clínicas e terapêuticas da Sociedade”, relata Bouzas.
Os GTs são compostos por sócios da entidade e têm como objetivo proporcionar oportunidade para estudos e outras iniciativas multicêntricas relacionadas ao TMO. (saiba mais)


DECH, Experiência dos Centros e Faturamento
Convergentes às atividades da grade, haverá workshops e encontros, que contemplarão a Doença do Enxerto-Contra-Hospedeiro, a apresentação dos resultados e projetos das principais Unidades de TCTH em atividade no Brasil e o inédito curso de Faturamento para Administradores e Profissionais das Unidades de TCTH credenciadas ao SUS.


Segundo Bouzas, a iniciativa de agregar ao Congresso aspectos referentes à economia dos centros, parte como forma de auxiliar a esclarecer dúvidas recorrentes dos administradores, em relação à cobrança, recebimento de ressarcimento do Sistema Único de Saúde (SUS), inclusão ou não de determinados códigos, entre outros aspectos.

Já tradicional nos encontros da Sociedade, o Workshop de Doença do Enxerto Contra-Hospedeiro (DECH) se consolida ano a ano como instrumento de apoio na uniformização de condutas, capacitação dos profissionais em diagnósticos e classificação da DECH, o que contribui para que os resultados alcançados nos diferentes centros de transplante do Brasil sejam semelhantes.


Outro ponto alto do Congresso, salientado por Bouzas, é a primeira reunião envolvendo as principais unidades transplantadoras de 12 centros de referência do Brasil para juntos discutirem protocolos, complicações frequentes, apresentar os resultados obtidos em estudos e novas pesquisas.


O encontro abordará a importância da Acreditação em dois momentos: um simpósio conjunto com a AABB, antiga American Association of Blood Banks, e na programação geral.

Sessão Magna - Temas livres
Pela primeira vez, os temas livres nesta 17ª edição do Congresso serão apresentados em Sessão Magna. “Com isto, os 12 melhores trabalhos poderão ser prestigiados pelos participantes do encontro, que poderão se dedicar exclusivamente a este momento, por não haver atividade paralela no momento das apresentações”, destaca o presidente da Comissão Científica.


Premiações
Confira os prêmios conferidos pela Sociedade aos melhores trabalhos do Congresso, conforme suas categorias, no site do encontro.


Será promovida também a segunda edição do Prêmio Júlio César Voltarelli de melhor trabalho na área de TMO. A iniciativa é da Sociedade com apoio educacional da Pierre Fabre. Assim como no ano passado, o Prêmio é lançado no Congresso, mas julgado após o encontro, com resultado divulgado no início de 2014.

Fique atento: até o final de junho será publicada a grade oficial da programação do Congresso