Fapesp tem investimento recorde para a pesquisa científica e tecnológica
10/12/2012

A FAPESP destinou R$ 938,73 milhões ao fomento à pesquisa científica e tecnológica produzida no estado de São Paulo em 2011. O valor é 20% maior que o desembolsado em 2010. No acumulado dos últimos 10 anos, o crescimento do fomento supera 90%. Esse quase R$ 1 bilhão foi direcionado a 11.188 bolsas e 9.386 auxílios à pesquisa vigentes no ano. O número de novos projetos contratados no ano (12.451) foi quase 8% a mais que no ano anterior. Os dados estão no Relatório de atividades 2011 da FAPESP, lançado no dia 31 de outubro. Dentre as três linhas de fomento da FAPESP, os programas regulares receberam o maior volume dos recursos – R$ 640,26 milhões (68%). 

Essa linha permanente atende à demanda espontânea dos pesquisadores e engloba bolsas e auxílios regulares. A modalidade de bolsa com maior número de contratações (2.725) foi iniciação científica. Também cresceu 27,6% o número de bolsas no exterior, totalizando 208. Dentre os novos auxílios e as novas bolsas, 1.211 projetos se caracterizam como intercâmbio científico de pesquisadores, especialmente em instituições norte-americanas.

 

 “Está cada vez mais claro para a comunidade científica mundial que no século XXI é impossível fazer avançar o conhecimento em qualquer sociedade sem um crescente intercâmbio internacional de estudos e pesquisadores. Por isso, desde meados da década passada, uma das prioridades da FAPESP tem sido aumentar esse diálogo”, disse à Agência FAPESP Celso Lafer, presidente da Fundação.

Fonte: Revista Pesquisa Fapesp