Estudo sobre células-tronco pluripotentes é tema de artigo na Scientific American Brasil
12/12/2012

Um grupo de acadêmicos e industriais está planejando criar 1500 linhagens de células-tronco pluripotentes induzidas de 500 pacientes para avançar a descoberta de medicamentos em áreas como diabetes, demência e dor. A iniciativa, publicada na revista Nature, também foi tema de artigo na Scientific American Brasil. 

O projeto StemBANCC, administrado pela University of Oxford, do Reino Unido, que inclui 10 companhias farmacêuticas e 23 instituições acadêmicas, é financiada por €26 milhões da Iniciativa de Medicamentos Inovadores da União Europeia e por €21 milhões em contribuições ‘em espécie’ da indústria farmacêutica europeia. Em cinco anos o projeto derivará três linhagens de células-tronco pluripotentes induzidas a partir de amostras de pele e sangue retiradas de 500 pacientes que, espera-se, se inscreverão no projeto. Isso tornará essas células disponíveis a outros pesquisadores, e elas serão usadas pelo projeto para desenvolver novas ferramentas para o desenvolvimento de medicamentos. 

Defensores dizem que linhagens de células-tronco humanas podem fornecer melhores maneiras de examinar potenciais moléculas de medicamentos do que modelos tradicionais, como animais ou linhagens celulares imortalizadas. Elas também são usadas em testes toxicológicos, pois permitem que cientistas testem possíveis medicamentos diretamente em, por exemplo, células hepáticas ou neurônios. Leia mais